Resenha: A Rainha Vermelha - Victoria Aveyard

quarta-feira, fevereiro 03, 2016

Eu estava muito ansiosa para ler esse livro desde antes de lançarem ele no Brasil. Aí eu pedi na minha wishlist de Natal e ganhei do meu irmão ❤ Eu demorei um pouco para começar a ler porque estava maratonando Harry Potter, mas assim que terminei, vim fazer a resenha!

A sociedade é dividida pelo sangue, vermelho e prateado. Mare Barrow é uma vermelha e o vilarejo onde vive é regido pela miséria. A única habilidade da garota é roubar para ajudar seus pais e sua irmã. Os demais irmãos estão na guerra, lutando por uma causa dos prateados. Assim acontece com todos os vermelhos que completam 18 anos e não têm trabalho: eles são convocados para a guerra. Diferente dos prateados, que tem inúmeros benefícios, são privilegiados, têm uma vida muito melhor e ainda por cima, eles têm poderes.

Porém quando seu melhor amigo, Kilorn, acaba perdendo seu emprego, Mare se vê na obrigação de ajudá-lo, já que sem trabalho e prestes a completar 18 anos, o garoto terá que servir o exército.

A situação muda drasticamente quando Mare, com a ajuda do príncipe Cal, consegue um emprego dentro do palácio real. Após um evento da nobreza, as coisas saem um do controle da garota e ela é obrigada a fingir ser uma prateada - o que ela mais despreza nessa vida.

"A guerra prateada deles é paga com sangue vermelho."

Além de ter de se casar com o príncipe mais novo, Maven, e viver longe de sua família, Mare deve se comportar como alguém que não é e ainda por cima, defender as ideias do Rei para todo o povo de Palafitas. Completamente revoltada, a garota decide ajudar a Guarda Vermelha, um grupo de rebeldes que, assim como Mare, quer mostrar que não é somente o povo de sangue prateado que tem poder.

Só há um pequeno detalhe que Mare deve levar em conta: todo mundo pode trair todo mundo. Então, qual será o destino dos prateados e de Mare. e o que lhes aguarda?


"É melhor você esconder esse seu coração, Lady Titanos. Ele não vai levá-la a nenhum dos lugares a que deseja chegar."

"Dar esperança quando não há nenhuma: é a coisa mais cruel que poderia fazer."

Apesar de existir diversas distopias, A Rainha Vermelha foi um livro que me surpreendeu. O enredo é excelente e as cenas são vibrantes, apesar do começo ser um pouco lento. O livro é envolvente e viciante, e apesar de lembrar vários outros livros, achei muito boa a proposta. O que mais me surpreendeu foi todo o universo criado pela autora, o abuso de poder, as classes sociais inferiores que não podem expressar sua opinião e a parte política foram muito bem construídas. A trama conta com intrigas, aventuras, romance, triângulo amoroso e diversas traições.

A autora conseguiu criar uma personagem forte e decidida, às vezes um pouco bobinha, que deixou ser levada pela emoção, mas que mesmo assim, mostrou o poder dos vermelhos e não desistiu. A escrita da autora é incrível e não nos deixa parar um minuto sequer. Os personagens são envolventes e é muito bom poder acompanhar todas as aventuras de Mare.

O livro me ganhou logo nas primeiras páginas, e apesar do final ser um pouco previsível eu gostei bastante do desfecho e de como termina com aquela vontade de já ler o próximo livro. Espero que a sequência seja ainda melhor e continue sem enrolações, assim como foi em A Rainha Vermelha.

Devo acrescentar também que essa capa prateada está muuuuito linda e ganhou diversos pontos comigo hehehe A parte interna também está muito bonita ❤

Título original: Red Queen |Editora: Seguinte | Páginas: 424 | Ano: 2015 


Espero que tenham gostado da resenha! Ficaram com vontade de ler? Ou quem já leu, estão ansiosos para a continuação? 
Até a próxima!

Leia esses também

24 comentários

Seguidores