Resenha: Proibido - Tabitha Suzuma

quinta-feira, agosto 20, 2015


Acho que para mim esse foi o livro mais difícil de ser resenhado. Quando eu terminei de ler, não havia palavras que poderiam caracterizá-lo ou demonstrar o quão bonito ele é. É um tema complicado, que gera discussão e diversas opiniões, mas para quem leu ou vai ler, sabe que não devemos pré julgar a história. 

Lochan e Maya são irmãos, e acima de tudo, os melhores amigos um do outro. Lochan tem dezessete anos, Maya tem dezesseis e são os irmãos mais velhos da família. Essa família é composta por cinco irmãos e uma mãe irresponsável e alcoólatra. Eles foram abandonados pelo pai e Lochan e Maya "assumem" a criação das crianças pequenas, já que não podem contar com a mãe para isso. Eles cuidam dos irmãos menores como se fossem os pais das crianças.

Tão novos e com tantas responsabilidades nas costas. Além dos estudos, eles têm que cuidar da casa, da comida para eles e os irmãos e ensinar todas as coisas aos menores, sempre tentando manter tudo em ordem e tapando o buraco que a falta dos pais faz.

Isso tudo porque Maya e Lochan sabem que se algo de errado acontecer, a chance de o serviço social aparecer e separar a família é grande, e além de tudo, o que eles mais querem é manter a família unida.
Todo mundo tem o direito de fazer o que quiser, de expressar seu amor como bem entender, sem medo de assédio, ostracismo, perseguição ou mesmo a lei.


Lochan é um garoto muito inteligente, mas tem problemas para se comunicar com as pessoas. Ele tem crises de pânico e simplesmente trava na hora de conversar com alguém. Mas Maya é a única pessoa com quem ele consegue se abrir e sentir-se bem falando com ela. É sua melhor amiga.

Assim como Lochan é o porto seguro de Maya. Ela sabe que ele estará lá sempre que ela precisar e que pode contar com ele para qualquer coisa. Porque, além de irmãos, eles são melhores amigos e confidentes um do outro. Confidentes a tal ponto que se apaixonaram. De uma forma tão pura e profunda.

Eles nunca foram tratados como irmãos. Sempre tiveram responsabilidades que a maioria dos adolescentes não têm. Esse sentimento é errado, proibido, e eles sabem disso, e tentam lutar contra, e ficar afastados um do outro. Mesmo sabendo o quão errado é isso, o que eles querem é ser felizes juntos, pelo tempo que durar, porque eles se amam, e esse amor está acima dos laços sanguíneos, da criação ou das leis.

Tudo o que eu já quis, aqui e agora, foi capturado nesse único momento. O riso, a alegria, a imensidão do amor entre nós. Esse é o momento em que nasce a felicidade. Tudo começa agora.


Quando falo do tema do livro para alguém, já recebo aquele olhar de "nunca vou ler esse livro, que nojo", mas além desse assunto tão delicado, o livro mostra a vida de dois jovens que são jogados na vida adulta e tentam, acima de tudo, serem felizes. Intercalando as narrações, podemos ver o sentimento dos dois nascendo e o modo como cada um lida com isso. 

A escrita da Tabitha é maravilhosa, rica e flui muito bem. Ela consegue passar ao leitor tudo o que os personagens estão sentindo, o quanto estão sofrendo e isso foi algo que me tocou. Você vê que eles tentam não ficar juntos, porque eles têm consciência de que é errado, mas é um sentimento tão natural, que eles se envolvem mesmo sem perceber. 

Eu poderia ficar horas aqui discutindo sobre esse livro. Mas o que eu posso dizer é que ele merece ser lido. Sem julgamentos, sem preconceitos. É uma história de amor, angústia e dor. É um daqueles livros que você se sente dentro da história, sofre junto com os personagens e chora muito por causa deles. Tabitha está de parabéns pelo trabalho e eu guardo esse livro no coração. 

Nós não somos assim. Não somos doentios. Somos apenas um irmão e uma irmã que por acaso também são os melhores amigos um do outro. É assim que sempre foi entre nós dois. Não posso perder isso, ou não vou sobreviver. 


O tema incesto é complexo, mas o amor deles é lindo. Valeu cada minuto que eu roubei das minhas aulas para lê-lo, valeu cada lágrima e até meu coração destruído! Eu recomendo muito esse livro e espero que todos que tenham lido/vão ler se sintam assim como eu. Vale a pena!

Eu espero, de coração, que vocês tenham gostado da resenha (e espero que eu tenha conseguido passar tudo o que eu senti ao ler esse livro, mas isso foi bem difícil!) e que vocês sintam vontade de ler!

Alguém já leu o livro? Ou quer muito ler? Pode falar tudo (:

Leia esses também

20 comentários

Seguidores