Resenha: Quem é Você Alasca?

segunda-feira, abril 14, 2014


Sei que estou sumida por aqui, mas minha vida está muuuito corrida e tá difícil eu parar em casa e ter tempo para fazer algo que não seja dormir hahaha Mas então, estou com uma lista enorme de livros para resenhar e vou fazendo isso durante o tempo, aguardem!
Li Quem é Você Alasca? no final do ano passado e para vocês verem como não sou uma pessoa atrasada, estou fazendo a resenha dele só em abril! Foi um livro que eu não sabia quase nada dele, já que decidi não procurar nenhuma resenha, então decidi me "aventurar" em mais um livro de John Green ♥




Miles Halter é um adolescente como qualquer outro. Mas possui um hobby um pouco diferente: decorar últimas palavras. Ele se muda para o colégio interno, Culver Creek, com o objetivo de encontrar o Grande Talvez, últimas palavras do poeta François Rebelais. Na nova escola, conhece Chip (ou como gosta de ser chamado, Coronel) seu novo colega de quarto, que lhe apresenta Alasca Young, uma garota divertida, enigmática e misteriosa.

Com eles, Gordo (apelido dado por Coronel) passa a viver experiências totalmente novas para ele, como fumar, beber, viver quebrando as regras e fugindo do diretor da escola e o principal, ter amigos.
Gordo está sempre tentando decifrar Alasca e ao longo do livro, os três vão em busca da resposta das últimas palavras de Simón Bolívar, “Como sairei deste labirinto?”, que Gordo só consegue encontra-la no final, depois que algo terrível acontece e mexe com todos.

“Por que você fuma tão depressa?” Perguntei. Ela me olhou e abriu um sorriso largo (...) “Vocês fumam para saborear. Eu fumo para morrer”


O livro é dividido em duas partes - antes e depois - e essa divisão me intrigava cada vez mais ao ler o livro. Quando eu cheguei no final do "antes" eu fiquei muito irritada com os acontecimentos, chorei por horas seguidas, me revoltei e parei de ler! Só fui retomar a leitura algum tempo depois, mas nem por isso minha revolta diminuiu!
Quem é Você Alasca? se tornou um dos meus favoritos e por enquanto, o melhor do John Green (já que eu só li A Culpa é das Estrelas) pela forma como é escrito e por nos mostrar um tema bem real, onde ele retrata a adolescência, os problemas e as personalidades marcantes dos personagens.

Não posso ser uma dessas pessoas que ficam sentadas falando que pretendem fazer isso e aquilo. Eu vou fazer e pronto. Imaginar o futuro é uma espécie de nostalgia.

Gostaram? Alguém já leu?
O que acharam?
Beijos

Leia esses também

15 comentários

Seguidores