Cursinho e vestibulares: O que são e como sobreviver?

sexta-feira, fevereiro 03, 2017

Olá meus bebês! Que saudade de vocês! Como vocês andam? Tirando o fato que faz quase um ano que eu escrevi aqui (e alguns meses antes disso), eu estou super feliz de voltar a escrever pra vocês! Se você não me conhece ou não leu algum post meu, eu sou o Igor, mas pode me chamar de Fried.

Por estarmos no começo do ano, já passados os vestibulares e os anos letivos, muitas pessoas entram naquela fase cinza, onde não sabem o que vão fazer esse ano. Como acabei de sair do cursinho e época de vestibulares, eu vou falar exatamente sobre isso: Cursinho, vestibulares e como se virar em ambos.

Esse post vai ser pra você, que está acabando o Ensino Médio e não passou direto pra faculdade, você que ficou um tempo sem estudar e quer fazer um curso universitário, entre outros casos que levam alguém a fazer um cursinho e prestar um vestibular. Ou alguém interessado no assunto.

Cursinho: como é?

O cursinho é um curso preparatório para o vestibular e condensa o conteúdo do Ensino Médio em um ano. É muito pesado e desgastante, mas ajuda um baita bocado (se você se esforçar) e faz você amadurecer. No cursinho você descobre que nem todo mundo que estuda e se esforça passa.

Alguns passam, é claro, mas muitos têm um problema em comum: o nervoso na hora da prova. Para combater isso, faça muitos simulados e treine o seu tempo, pois o tempo da prova é relativamente curto. 5 horas parece muito, mas vai ser pouco. Algumas questões são muito trabalhosas ou têm um enunciado com texto grande.

No começo, o cursinho não vai ser muito puxado. Aproveite esse momento para descobrir o seu ritmo de estudo: Se você rende mais estudando em casa, no cursinho ou em outro lugar; se escutar música te ajuda ou não; seus horários de estudo e descanso; entre outros. Enfim, aqui vão algumas dicas que funcionam para basicamente todo mundo: 
  • Fique com uma garrafa de água por perto, te ajuda a concentrar sem sair do lugar.
  • Durma bem, umas 8 horas por noite. Isso é extremamente importante.
  • Preste atenção nas aulas e anote tudo. Anotar vai te ajudar a lembrar.
  • Desligue o celular ou deixe no mudo. Quanto menos distrações, melhor.
  • Descanse. Não estude 3 horas seguidas. Estude uma hora, pare, relaxe, dê uma volta.
  • Tome cuidado com o café. Ele ajuda a acordar de manhã, mas pode viciar e estragar os seus horários de sono.
  • Estude todas as matérias. Não deixe de lado porque “eu manjo de história”, vai fazer falta no vestibular.
  • Estude redação, pelo amor de tudo que é sagrado. Isso vale muito ponto.
  • Não tenha medo de tirar dúvidas com o professor ou algum colega. Ninguém vai te julgar ali por perguntar. Você tá ali pra aprender.
  • Não precisa chegar decidido em qual área você quer cursar. Só se decida antes das inscrições O último e mais importante: não se desgaste. Estudar 8 horas por dia pode parecer bom, mas no meio do ano você não vai aguentar mais.
Enfim, no cursinho você amadurece muito, pois vê que sem esforço você não sai do lugar, faz muitas amizades, além de conhecer pessoas bem diferentes de você. Aproveite ao máximo, cursinho não é barato, mas vale a pena pelo esforço e pela experiência.


E os vestibulares? O que eu faço?

Se você já decidiu o seu curso, veja em quais faculdades ele está disponível. Escolha de acordo com o que lhe cai melhor: só pública, perto de casa, nota no MEC, etc.. Veja qual vestibular serve a faculdade, pois são diferentes e você tem que estudá-los, por exemplo, FUVEST e Enem são muito diferentes: a FUVEST é um dia e duas fases, o Enem são dois dias e uma fase.

Pesquise sobre os vestibulares, pergunte pra alguém que já prestou ou pra algum professor. Foque nos vestibulares que você escolheu, leia o que pedem nos quesitos de matérias e livros. Leia os livros (todos!) e estude bastante. Faça simulados e ajuste seu tempo para a prova. Fique atento no noticiário, pois podem cair na redação. Leia jornais e revistas de atualidades.

Fried, o vestibular tá chegando. E agora?

Descanse. Diminua o ritmo dos seus estudos e relaxe. Não vai adiantar nada ter estudado bastante e chegar nervoso na prova. Muitos não passam porque chegam muito nervosos na hora da prova e se perdem. Saia cedo de casa, o trânsito e transportes públicos ficam horríveis em dia de vestibular.

Começando uns dias antes, não coma nada pesado. Brincar com a possibilidade de passar mal no dia é pedir pra dar errado. Durma bem, e procure maneiras para relaxar. Vá ver um filme, dê uma volta num parque, leia um livro, ou o que te faz relaxar. Aproveite para dar uma revisada leve naquela matéria que você não entende muito bem.


Dica do Fried: na prova, leve uma garrafa de água, uma de suco, dois chocolates e um saquinho de amendoim ou um pote de uvas passas. A garrafa te salva de ficar saindo para tomar água. Quando você ficar cansado, pare, tome um pouco do suco e coma um chocolate, vai te ajudar a acalmar e o açúcar vai te dar energia. Os amendoins ou as passas são bons porque você não precisa parar a prova para comer, você vai comendo enquanto faz a prova, o que economiza tempo.

Concluindo, ano de cursinho e vestibular é um ano que você sofre: você vai ter que sair menos, não vai ter muito tempo para fazer os seus hobbies e você vai ficar cansado muito. Mas o final vale a pena. Olhar para trás e ver que o seu esforço e sacrifício se transformaram no seu nome na lista da faculdade que você quer é um sentimento incrível.


Bom, é isso meus amores. Siga o blog para ver os posts da Giu e, ocasionalmente, os meus, compartilhe com seus amigos que vão fazer vestibular, e se quiser, me siga no Insta (eu gosto de achar que sou fotógrafo lá) @igorfhilario. Até mais!

Leia esses também

6 comentários

  1. Adorei suas dicas principalmente a da comida porque eu vou fazer o enem esse ano e pretendo passar em psicologia e eu vou dar literalmente tudo de mim, talvez eu fique algum período sem entrar no blog então eu já deixei tudo no jeito para poder conciliar os dois.

    criaturacrista.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente, Jennifer, você acaba tendo que sacrificar algumas coisas. Mas quando você estiver no curso de psicologia, você vai ver que valeu muito a pena. Boa sorte!!

      Excluir
  2. Só de ler o post já me dá uma agonia de lembrar desse período. Fiz cursinho por dois anos e pretendo trazer posts sobre cursinhos e vestibulares pro blog mas por enquanto vou dar um tempo porque não aguento mais ouvir disso, hahah
    Deu tudo de mim enquanto estava lá agora quero descansar :))
    Beijo!

    Sorriso Espontâneo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dois anos é sofrimento. Devo ter pagado todos meus pecados da vida. Mas agora que nós estamos livres podemos relaxar. E ajudar quem tá nessa fase.

      Excluir
  3. Eu sempre tive um pavor dessa época, porque é muita pressão e eu nunca sei se vou conseguir dar tudo de mim para estudar e passar em alguma federal ou universidade pública... Mas esse é o ano que preciso me dedicar! Muito boa as dicas, obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De nada, Larissa! O mais importante, além da dedicação, é não ceder com a pressão! Boa sorte nessa jornada e lembre-se que o descanso é tão importante quanto o estudo!

      Excluir

Seguidores